Estrutura de Pequenos Grupos

Ministerio Igreja em Células1. Relacionamentos. Os pequenos grupos existem para aproximar as pessoas uma das outras. A expressão “uns aos outros” é a chave nesse processo. Muitos confundem pequenos grupos com reuniões, mas na verdade os pequenos grupos transcendem suas reuniões, pois os relacionamentos não podem ser limitados por espaço e tempo.

2. Qualidade. Os pequenos grupos existem para cuidar da qualidade. Eles existem para suprir a lacuna deixada pelo anonimato característico das grandes reuniões. Justamente por isso, devem reunir poucas pessoas (3 a 12). Os pequenos grupos que ultrapassam esse número de participantes devem multiplicar-se, dando origem a outros pequenos grupos.

3. Reuniões Regulares. Nenhum relacionamento pode ser construído e mantido a menos que as pessoas envolvidas dediquem algum tempo para se encontrar. O ideal é que as reuniões sejam semanais. E quando os relacionamentos estiverem relativamente solidificados, cada pequeno grupo poderá definir algumas programações extra grupo.

4. Afinidades. Deve haver um mínimo de homogeneidade entre os participantes dos pequenos grupos, tanto nas características pessoais quanto nos interesses.

5. Discipulado. Discipular é “ensinar a guardar todas as coisas que o Senhor Jesus ordenou”. A dinâmica de “uns aos outros” cria o ambiente para a troca de experiências e observações necessária ao processo de aprendizagem.

Intensivo de Reciclagem

Compartilhe essa página nas suas redes sociais:

Deixe uma resposta